Friday, February 28, 2014

'Amar as diferenças' junta Pistoletto e Marco Martins - LISBOA

A exposição 'Amar as diferenças' vai reunir, em Lisboa, obras do artista italiano Michelangelo Pistoletto e do realizador Marco Martins, a partir de 30 de janeiro, numa instalação de artes plásticas e cinema.
Os dois criadores vão apresentar um projeto multidisciplinar no Espaço BES Arte & Finança, em Lisboa, com curadoria do Centro de Criação de Teatro e Artes de Rua
http://www.bes.pt/sitebes/cms.aspx?labelid=besarteefinanca
.


Michelangelo Pistoletto / Marco Martins

Em 2013, Marco Martins exibiu, em estreia mundial, no Museu do Louvre, em Paris, o documentário ficcional 'Vinte e um - O dia em que o mundo não acabou', resultado de um trabalho em coautoria com Michelangelo Pistoletto, artista de 80 anos, considerado um dos representantes do movimento Arte Povera.

Este filme - depois exibido no Festival de Documentário DocLisboa e no Festival Internacional de Cinema de Roma - será, pela primeira vez, apresentado em forma de instalação vídeo, em 12 diferentes ecrãs.

"Vinte e um - O dia em que o mundo não acabou" é um documentário ficcional, dividido em 12 partes, que se desenrola durante as 24 horas do dia 21 de dezembro de 2012, o dia mais curto do ano no hemisfério norte e que, segundo a civilização Maia, seria o último dia na Terra.

A ideia para fazer este filme surgiu em 2012, quando o artista italiano veio a Portugal apresentar uma exposição que incluía a obra "Love Difference" e a instalação "Terzo Paradizo" (Terceiro Paraíso), tema que acabou por servir de guião ao vídeo.



Entre as 12 personagens reais que dão vida a este filme encontram-se o escritor Gonçalo M. Tavares, o músico David Santos (Noiserv) e o astrofísico Pedro Gil Ferreira.

Na exposição em Lisboa, a inaugurar a 30 de janeiro, vão estar também em diálogo obras de Michelangelo Pistoletto, anteriormente apresentadas em museus internacionais.

O artista italiano vai trazer instalações nas quais o espelho funciona como um fenómeno reflexivo do pensamento, e que abordam o tema do "equilíbrio das diferenças como condição para uma verdadeira pacificação", segundo uma descrição do Espaço Bes Arte & Finança.

Entre essas instalações contam-se "Love difference, Mediterranean Sea" -- espelho dos povos - e "Cubic Meter of Infinity" -- espelho do próprio pensamento -, que poderão ser visitadas até 17 de abril.

Michelangelo Pistoletto, cujo trabalho tem vindo a refletir sobre a unificação entre a arte e a vida quotidiana, através da escultura, a pintura, a instalação e a performance, recebeu, em 2003, recebeu o Leão de Ouro de carreira na Bienal de Veneza.

O realizador e encenador Marco Martins, 42 anos, tornou-se mais conhecido do público depois de ter recebeu o prémio Regards Jeunes da quinzena de realizadores do Festival de Cannes pelo filme 'Alice'.

No comments:

Post a Comment